Slide


Olá pessoal, tudo bom? Hoje vou apresentar para vocês, um novo autor, seu livro físico foi lançado dia 07 de Abril e estou muito feliz de ser uma das suas primeiras parceiras. Conversei muito com o Matheus antes do lançamento do livro, e convidei ele para participar da entrevista que faço todos os meses aqui no blog, sempre muito prestativo, aceitou o convite e respondeu todas as perguntas. Essa é uma das entrevistas que mais gostei de fazer, espero que todos possam dar uma chance para o livro dele, em fim, desejo muito sucesso e felicidade nesse caminho.
Biografia: Meu nome é Matheus Zucato e tenho 23 anos. Apesar de ter nascido no interior do estado de São Paulo, eu me considero mineiro, porque fui criado a vida toda em Monte Sião – MG. Bem, atualmente sou estudante de Engenharia Hídrica pela Universidade Federal de Itajubá (MG), mas tento conciliar o melhor que posso meu tempo, para fazer o que realmente gosto, que é ler e escrever, e aprender música. Tenho um blog onde coloco poesias desde meus 14 ou 15 anos, sob 5 heterônimos. Sou leitor assíduo de clássicos da literatura, e apaixonado por livros. Acho que o principal é isso mesmo

1 – Você está lançando o livro Os Dois Fazendeiros, conte um pouco para os leitores do blog, do que se trata a história.
R: O livro é contado em forma de relatos. É sobre dois fazendeiros que vão resolver suas disputas territoriais de uma vez por todas, e planejam secretamente o assassinato um do outro. Porém, nessa terra disputada por eles, corre uma lenda de que existe ali algo mal. A história vai se desenrolando, até chegar ao final, surpreendente e questionador. E durante a história faço várias reflexões sobre a vida e a atualidade. É algo diferente do comum, meio kafkiano.

2 – Você é um autor relativamente novo no mercado nacional e está lançando um livro físico, enquanto vários outros autores lançam primeiro em e-book. Como foi conseguir uma editora para publicar o seu livro? O que isso representa para a sua carreira? Como aconteceu todo o processo de publicação?
R: Olha, eu nem sabia que os escritores lançavam primeiro em e-book, pra te falar a verdade. Acho que pelo fato de eu gostar de ler prioritariamente livros físicos, nem cheguei a pensar no formato e-book. Bom, o processo foi: quando eu terminei de escrever a história, que se tratava de um presente para minha namorada, eu entreguei para que ela e minha família lessem. Aconteceu que eles adoraram e me incentivaram a publicar a história. Eu sabia que publicar um livro é difícil, então antes de mais nada comecei a ler muitas e muitas páginas na internet (inclusive das próprias editoras) sobre o processo de publicação de um livro. Só depois de entender como é que funcionava, é que decidi mandar meu original para editoras selecionadas (de acordo com o gênero de meu livro), na cara dura mesmo. Aí recebi 6 propostas, e me identifiquei mais com a da Autografia, que é uma ótima editora, e pela qual lanço meu livro.

3 – Como você consegue conciliar sua vida familiar, trabalho, escrever e fãs? Tem algum segredo que possa nos contar ?
R: Hahaha! Acredito ainda não ter fãs. Bem, a maneira que encontrei para conciliar tudo isso, principalmente pelo fato de eu ser estudante universitário e morar em república, foi estipular uma meta, um prazo, uma data para terminar a história. Sem prazos, a grande parte das pessoas tende a empurrar as coisas pela barriga, até acabar desistindo de seu projeto. Quando eu coloquei o prazo, sabia que teria que sentar e escrever. Bem, foi o que fiz. E quando escrevi o primeiro capítulo, não parei mais. Gostei muito daquilo, e deu certo. Meu segredo é dedicar um tempo do dia somente à escrita, pois escrever um livro não é algo fácil, já que exige dedicação, atenção, criatividade e persistência. E é importante não ter medo de errar e de começar tudo de novo. Eu apaguei duas vezes a história toda antes de gostar do que estava escrevendo. Bem, talvez nem seja um segredo, mas é assim que fiz.

4 – Quando você percebeu que estava na hora de criar os seus próprios personagens e escrever os seus livros?
R: No final de 2016 eu percebi que eu estava muito pobre em literatura. Tinha lido pouca coisa realmente boa. Conhecia poucos autores importantes, historicamente falando. Então parti à procura de obras mais significantes. Foi quando ouvi falar dos “clássicos da literatura universal”. Bem, lidas várias e várias obras geniais, chegou um dia em que pensei “será que consigo escrever algo?”. Faltava inspiração. Foi quando minha namorada me desafiou a lhe escrever uma história, e eu aceitei. Aí tinha a inspiração. A criatividade veio com o tempo, quando peguei carona com dois amigos que gostam muito de sertanejo raiz, e, ouvindo às músicas, pensei em escrever uma história em que dois fazendeiros planejavam a morte um do outro. A partir daí, veio toda a história.

5 – Você tem um perfil (IG) no instagram e trabalha em parceria com algumas páginas, blogs, entre outros. O que essa inserção no mundo digital significou para o seu trabalho?
R: Bem, na verdade eu sou super desligado do mundo digital. Quando eu recriei meu Instagram, coincidiu de estar lançando o livro, e comecei a seguir vários Igs literários pra saber como funcionavam as parcerias. Até hoje eu me enrolo com publicações por lá, mas aos poucos vou dominando o Instagram, isso caso ele não me domine primeiro. Bem, o que significou essa inserção, para mim, foi principalmente saber que existe muita gente interessada em literatura, e uma boa parte também apoia autores nacionais, o que eu acho que falta bastante no país. Se os brasileiros não compram livros nacionais, as editoras não vão facilitar para que obras nacionais sejam publicadas. Mas a culpa não é só dos leitores: os escritores têm que saber que as pessoas procuram literatura nova, diferenciada, fora do considerado “comum”. O mercado literário está saturado, e os gringos o dominam. O Instagram pode nos ajudar, eu acredito.

6 – Você fez cursos de escrita? Quais as dicas que você daria para os leitores que querem iniciar na vida de escritor?
R: Nunca fiz nenhum curso de escrita, mas recomendo muito que os leitores façam, pois escrever é complicadíssimo. A língua portuguesa não é nada fácil, em minha opinião. Eu comecei há alguns dias a assistir um canal no Youtube, chamado “Exercícios de Criação Literária”, da Sabina Anzuategui. Gostei bastante, e pretendo aprender muito com ela.



7 – Quais são as suas referências literárias e o que elas acrescentaram a sua escrita?
R: As referências são os clássicos universais, com certeza. Também sou muito fã de Agatha Christie e de Conan Doyle (são clássicos de histórias policiais, esses). Citando alguns autores e as obras que acrescentaram minha escrita: Franz Kafka. Esse era fera! Meu autor preferido. O Kafka destruiu o tabu que eu tinha em “número de páginas para um livro”, além de me ensinar a escrever de forma curta, direta, pesada e sincera. Com certeza A Metamorfose, Na Colônia Penal, O Veredicto e O Processo me incentivaram muito a escrever. O segundo autor que cito é Machado de Assis. Adoro os capítulos curtos de Machado, e a carga psicológica que têm seus livros da fase de Memórias Póstumas de Brás Cubas e de Dom Casmurro (aliás, tem uma ligação sutil entre Dom Casmurro e Os Dois Fazendeiros. Quem ler, acredito que vá entender). O último autor que cito é Choderlos de Laclos, e seu magnífico “As Relações Perigosas”. Esse livro é fantástico. Ele é contato integralmente em cartas e mais cartas trocadas entre 8 ou 9 personagens principais, repletas de planos, artimanhas, jogadas inteligentes, traições, manipulação de pessoas, etc. Os Dois Fazendeiros só é contato em formato de relatos porque “As Relações Perigosas” é contado em formato de cartas.


8 – Como você reage as críticas ao seu trabalho e de que forma influenciaram na continuação dos seus livros?
R: As críticas são super bem-vindas. É meu primeiro livro, e eu não espero que seja perfeito, de forma alguma. Para mim, as críticas são lições que aprendo, para que melhore minha escrita em livros posteriores. O segundo livro já está sendo escrito, e nele já mudei muita coisa que fiz quando escrevi em Os Dois Fazendeiros, o que não tira o valor do livro, é claro.

9 – Quais são os seus próximos projetos literários ?
R: Bem, estou escrevendo atualmente um livro de contos e também um romance (não-romântico). Acredito que assim que terminá-los, vou querer publicar, é claro. Meus projetos literários são sempre voltados a mostrar às pessoas a minha escrita, as minhas ideias.

10 – O blog está com um projeto que incentiva a leitura e compra de livros nacionais. Indique para os nosso leitores cinco autores que você conhece. 
R: Bom, vou indicar em primeiro lugar o carioca que já está fazendo um sucesso legal: Raphael Montes. Por enquanto li somente seu livro “Dias Perfeitos” e adorei, quero ler os outros. Indico também meu amigo Sávio Batista, com seu livro “O Próximo Rei”, um livrão que ainda quero ter a oportunidade de ler, pois ouvi falar muito bem da história, e me interessei bastante nela. Também cito aos leitores o autor Hugo Pernet, com seu ótimo e belo “Memórias da Infância em que Morri”. Indico também a menina Alana Gabriela, com o livro “A Estranha Mente de Seth”, uma história que ainda não tive oportunidade de ler, mas que despertou grande curiosidade em mim. O último autor, e não menos importante, é o Ronaldo Pelli, com o livro de contos "A Primeira Pessoa". Os autores que inspiraram Ronaldo são muitos dos mesmos que me inspiram a escrever, então indico este livro que reúne os primeiros exercícios de ficção do rapaz, e boto fé de que seja um livro ótimo! Quero lê-lo também.

11 – Por último deixe o seu recado aos leitores e aos autores que buscam o seu espaço no mercado editorial.
R: Primeiramente quero agradecer a oportunidade da entrevista ao blog pessoal de Viviane Almeida. Desejo-lhe sucesso! Para quem deseja publicar um livro, eu vou dar as mesmas dicas que dei durante a entrevista. O mercado editorial está bem inchado. Tem muita gente escrevendo livros por aí, e nem todos os livros são realmente originais. Aos autores que desejam um espaço no mercado, procurem escrever histórias realmente originais, e é importantíssimo que procurem também cursos ou canais de exercícios de escrita, pois uma boa escrita conquista bons leitores!
Agradeço a todos pelo tempo dedicado à leitura desta entrevista, e sintam-se livres para vir conversar comigo sobre quaisquer assuntos, será um prazer!
Contatos com o autor:

Eu quero agradecer ao Matheus por ter aceitado responder as perguntas, novamente, toda a equipe do blog deseja muito sucesso para você! 
Espero que tenham gostado. Se tiverem alguma pergunta podem deixar nos comentários.
Beijos e Abraços❤
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá pessoal, tudo bem? Espero que sim. Venho contar uma novidade para vocês, a autora Juliana Dantas, que é parceira do blog e participou de uma entrevista muito legal conosco, lançou na Amazon dia 13 de abril um livro publicado pela editora Volúpia chamado: Segredos e Mentiras. Vou apresentar para vocês a sinopse do livro que, também terá resenha dele aqui no blog.
"A chuva despencou no momento que entrei na limusine naquele fim de tarde. Talvez eu devesse ter encarado como um mau presságio. Um prelúdio do que estaria por vir quando o mundo caísse sobre minha cabeça. Mas eu nunca fui boa em interpretar os sinais".
Uma mentira foi contada...
Com apenas dezesseis anos, a aspirante a modelo Olivia havia se apaixonado e engravidado de Noah Belford, herdeiro de uma importante dinastia política americana.
Porém, o que seria um escândalo iminente, não aconteceu quando a criança nasceu morta. Noah e Olivia seguiram suas vidas separadamente, ela se tornando uma famosa modelo e ele se preparando para ingressar na vida política como seu pai, um honorável senador da república.
Um segredo foi guardado...
Nove anos depois Olívia ainda sentia o coração apertado toda vez que via uma criança com a idade que sua filha deveria ter hoje. O vazio que aquela perda deixou em sua vida era algo que nada poderia preencher, nem o fato de ela ter se tornado uma das modelos mais bem pagas e famosas da atualidade. No entanto, sua vida está prestes a tomar um rumo inesperado, quando reencontra Noah, agora candidato ao senado e os dois são forçados a se unir novamente em prol de algo que nunca poderiam imaginar. 

Mentiras descobertas, segredos revelados e um escândalo em andamento numa trama sobre amor, a força do destino e o verdadeiro significado de família. 
“_Espero que mantenha a sua palavra e seja discreto em relação a esse assunto. Acho que compreende que, se isso um dia for descoberto, será um problema para todos nós."
Se você gosta de romance com muito barraco na história, segredos, mentiras, entre outras coisinhas, recomendo esse livro. A autora também possui outros livros românticos, todos escritos de maneira muito gostosa e fluida, são livros para todos os gostos.

Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá pessoal, tudo bom? Hoje vou apresentar à vocês um pouco do trabalho do autor Matheus Zucato, depois de conversarmos pelo instagram, ele me convidou para ler o seu livro "Os Dois Fazendeiros" que até então, não havia sido lançado. Fique muito feliz com essa parceria principalmente, porque o Matheus é jovem e estudante, como professora, sinto uma alegria enorme em conhecer jovens tão envolvidos com a literatura.


SOBRE O AUTOR

Matheus Zucato tem 23 anos, nasceu no interior do estado de São Paulo, se considera mineiro, porque foi criado a vida toda em Monte Sião – MG. Atualmente é estudante de Engenharia Hídrica pela Universidade Federal de Itajubá (MG), mas tenta conciliar o tempo para fazer o que realmente gosta, que é ler e escrever, e aprender música. Têm um blog onde coloco poesias desde meus 14 ou 15 anos, sob 5 heterônimos. É um leitor assíduo de clássicos da literatura, apaixonado por livros. É autor do livro "Os Dois Fazendeiros que foi lançado dia 07 de abril.

SOBRE A OBRA

Sinopse: Dois velhos e viúvos fazendeiros, habitantes da pacata cidadezinha mineira de Caminho da Fé decidem encerrar de uma vez por todas uma disputa que estava adormecida há décadas: declarar o dono daquelas terras ao lado sul de suas fazendas.Os filhos, desaparecidos ainda crianças naquele lugar, acreditavam que lá existia alguma coisa má. O livro mostra os relatos que ambos os homens escreviam naqueles dias, os quais estão recheados de batalhas psicológicas, terror, suspense e planos de assassinar um ao outro. Com um final intrigante e surpreendente, o livro não desaponta quem busca uma literatura diferenciada que prenda o leitor às suas páginas, buscando incessantemente pelo desfecho.|Gênero: Suspense, |Ano:2018|Páginas:68|Editora:Autografia|COMPRA|SKOOB|

Desde já agradeço ao Matheus pela confiança depositada no trabalho do blog, será um prazer resenhar esse livro e os próximos que forem lançados. Desejo cada vez mais sucesso para você! Para entrar em contato com o autor, acesse: 
|Instagram|FanPage|
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets

Olá pessoal, tudo bem? Como vocês já sabem estou com um projeto pessoal de ler mais contos, e como toda amante de suspense, terror e romance policial, estou buscando contos desses gêneros para ler e resenhar aqui no blog. O conto de hoje é do autor parceiro Jonas Zair, é um sping-off do recente lançamento do autor Relatos de Sangue, assim, como no livro o destemido detetive Sullyvan tem uma missão pela frente.


Resumo

Nesse conto a história se passa dez anos antes dos acontecimentos do livro "Relatos de Sangue - A Fórmula de uma Psicopata", na semana do Natal, o detetive Sullyvan terá que descobrir o que realmente aconteceu com duas crianças que foram sequestradas por um falso Papai Noel. Um seita misteriosa teria roubado as crianças? Ou um psicopata com contas a acertar? 

“__Filha, talvez a Ana Júlia não seja uma menina comportada como você, então o papai Noel não traz nada para ela, por isso seu pais que compram seus presentes, entendeu?"
Anderson vai ao hipermercado com sua filha Jade para comprar itens natalinos, enquanto passeiam tranquilamente pelos corredores, ele encontra um conhecido da igreja e perde a filha de vista, em pouco tempo ele percebe que sua filha foi sumiu, e que para piorar foi sequestrada por um falso Papai Noel. Ele tenta pegar o sequestrador e grita como um louco. 
— Minha filha! Segurem este homem, ele está levando minha filha! Me ajudem! — Anderson gritava como um louco, correndo na direção da saída."
Como não obteve êxito tentando pegar o sequestrador, Anderson foi até a delegacia Anti-Sequestro, para relatar o que aconteceu, logo encontra o detetive Sullyvan que o leva para um interrogatório e assume o caso de sequestro da sua filha. Enquanto o detetive Sullyvan investigava o sequestro de Jade, recebeu uma ligação da delegacia dizendo que um jovem havia sido sequestrado, dessa vez era Victor quem estava desesperado esperando ele na delegacia.

"— Nosso filho é rebelde, temos problemas de disciplina com ele, e exatamente por pensar como o senhor ele foi tirar satisfação com o Papai Noel do shopping. Ao sairmos de lá, ele cismou que tinha outro Noel o seguindo, foi quando nos disse que iria “dar um medo” no homem. Ele o seguiu para a parte coberta do estacionamento, eu corri para impedir que ele agredisse o Noel, mas eles sumiram quando cheguei — relatou o pai."

Depois que o detetive Sullyvan percebeu que Anderson e Victor se conheciam, teve certeza que o caso estava relacionado com os pais, e não com uma seita que mata crianças. Os pais escondem um grande segredo e ninguém melhor que Sullyvan para desvendá-lo! O desenrolar desse conto é sinistro, prepare-se prepare-se para ficar chocado, revoltado e com muita raiva dos pais.

Minha Opinião

Depois que eu terminei de ler o conto, fiquei vários dias pensando em como iria escrever essa resenha, não queria de maneira nenhuma dar spoiler da história, mas gostaria que todos os leitores dessem uma chance para ela. O conto é escrito de maneira simples e muito fluida, a escrita do Jonas é agradável e os acontecimentos da história são rápidos como na vida real, nada de enrolação. A melhor parte da história é saber que tudo isso pode sim acontecer na vida real, tudo o que fizermos de ruim no passado algum dia voltará para nos assombrar.

Confesso que fiquei do lado do sequestrador quando descobri o segredo dos pais e a me perguntar: como as pessoas podem ser tão malvadas com os seus semelhantes? Como as nossas atitudes podem atingem as outras pessoas?
Quem já leu deixe a sua opinião para mim nos comentários. 
Beijos e abraços!
Contatos com o autor:
Leia Mais ►
Compartilhe com os amigos
Blogger Widgets